Esta é uma pergunta que provavelmente já se fez.

Nós, profissionais da psicologia, costumamos ouvi-la muitas vezes.

E a intenção deste artigo não é criticar a problemática olhando somente como algo negativo. Pelo contrário, acredito que além de positivo, é algo natural para cada um de nós.



A primeira razão para isso é que só conhecemos a vida a partir de nossa própria experiência. Os livros e filmes adoram brincar com essa ideia de ser outro alguém, mesmo que por um dia apenas, mas na vida real, essa vida que nós vivemos, isso (ainda) é impossível.

O que isso significa?

É que sendo nós mesmos desde sempre, e nunca sendo o outro, temos a impressão de que somente nós sofremos.

O ditado diz que “a grama do vizinho é sempre mais verde”. Isso faz sentido para você? O que acha de acordar cedo nos finais de semana para adubar, semear, limpar e cuidar de seu jardim também?

No fundo, a primeira impressão fica porque a fachada diz muito sobre nós.

E se acreditamos sofrer mais do que os outros? Sendo verdade ou não, é esta crença o raio de sol e a gota de chuva que faz a sua grama crescer.



Sim, você sofre. Mas eu sofro também, todos sofremos, simplesmente porque somos todos imperfeitos! O que muda é a forma de lidar com isso, e é para isso que profissionais (como eu) trabalham.

É aqui que retorno ao início, quando disse acreditar que se perguntar “por que comigo” pode ser algo positivo.

“Isso é coisa de gente inquieta”, diria um vizinho. Ele pode ter razão! Mas se essa inquietude é aquela energia que te leva pra frente, te impulsiona a buscar o que deseja de verdade, não há problema algum.

Costumamos chamar isso de motivação!

Legal, não é? E que tal uma receita sobre como se motivar agora, neste momento?

Te trago aqui algo bem simples: substitua “por que comigo”, a pergunta tema deste artigo, por “por que não eu?” e veja a magia acontecer!

Permita-se!



Não há nada de mágico nessas palavras. Na teoria, nada muda. Mas na prática, olhar as mesmas coisas por olhares diferentes pode ser a chave para achar aquilo que vem buscando há tanto tempo.

Se não encontra as respostas que busca, experimente mudar as perguntas.

Pode ser que aconteça algo com você.

Assim como aconteceu comigo.