Um jovem de 17 anos reformou um carro antigo e o pintou todo de amarelo, ficando famoso no bairro por sua habilidade em mecânica e jeito caridoso. Porém, ele não estava bem e as pessoas as seu redor não perceberam os sinais. O jovem suicidou-se.

No dia do funeral dele, uma cesta de cartões com fitas amarelas presas a eles estava disponível para quem quisesse pegá-los. Os 500 cartões e fitas foram feitos pelos amigos do jovem e possuíam uma mensagem: "Se você precisar, peça ajuda." Os cartões se espalharam rapidamente e percebeu-se aí uma oportunidade de fazer mais vozes serem ouvidas.

Esta história aconteceu nos Estados Unidos em 1994, e foi a partir desta história que a campanha Yellow Ribbon (laço amarelo) nasceu e cresceu ao redor do mundo. Em 2003 a OMS instituiu o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, e o amarelo do carro do jovem é a cor escolhida para representar este sentimento.


A principal intenção desta campanha é falarmos de forma aberta sobre o suicídio. Porém, isso é feito de forma responsável. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que se evite apresentar métodos e processos de suicídio ocorridos na mídia, pois esta exposição pode incentivar outras mortes.

Então, como falar sobre isso?

A primeira proposta é o diálogo. Pessoas vulneráveis ao suicídio costumam ser pessoas fechadas em si mesmas e é extremamente importante que elas saibam que não estão sozinhas.

Sim, juntos podemos fazer algo a respeito!

Neste infográfico apresento algumas estatísticas sobre o tema e possibilidades de intervenção. Te convido a conferir e compartilhar, certamente alguém pode se beneficiar bastante com esse material.

Somos melhores juntos. A vida não é um mero detalhe!